Menu fechado

Onboarding: como fazer mesmo durante o trabalho remoto | SEGS

Onboarding: como fazer mesmo durante o trabalho remoto | SEGS

O onboarding, também conhecido como integração organizacional, é o processo de apresentação e capacitação de novos profissionais aos objetivos e cultura de uma empresa. Segundo Raphael Falcão, diretor da Hays no Brasil, o onboarding começa no processo de recrutamento, e olhando o cenário atual, com a implementação do trabalho remoto nas empresas, esse processo ganha um peso ainda maior.

Ainda na fase de recrutamento, além de identificar as habilidades dos candidatos, é fundamental identificar os princípios dos profissionais que deverão estar alinhados com os da organização e do perfil da gestão.

O ponto mais importante do onboarding é o aculturamento, processo em que é apresentada a cultura organizacional ao novo colaborador, bem como os princípios organizacionais como missão, visão e valores.

Por conta da distância física, o home office faz com que a transmissão desses princípios seja mais difícil. Sendo assim, nesse momento, os materiais de comunicação são cruciais – os vídeos institucionais são meios efetivos para transmitir a cultura e os valores da organização. Contudo, é importante que eles estejam consolidados e atualizados.

Do ponto de vista da execução do trabalho, é fundamental que a empresa garanta uma infraestrutura adequada para o funcionário já no primeiro dia. Garantir que ele tenha os equipamentos e ferramentas necessárias como notebook, e-mail, sistemas e outros acessos essenciais para realizar as suas atividades.

É muito importante também que seja pré-estabelecido quem será a pessoa que o auxiliará durante sua ingressão, como uma espécie de mentor. Geralmente, essa recepção é feita pela área de Recursos Humanos, contudo, Falcão alerta para a necessidade de criar canais cruzados, principalmente durante o home office, no qual o funcionário, além do seu gestor, possa ter contato com outros gestores da organização. O ideal é ter um canal aberto que não seja somente o próprio gestor, oferecer todo o suporte necessário de comunicação e feedbacks, não somente no início, mas durante toda a jornada do funcionário dentro da organização.

Outro fator apontado como essencial pelo diretor da Hays são as ferramentas, principalmente as virtuais. É adequado que a empresa ofereça um treinamento aos funcionários de como usar e otimizar todos os benefícios que as ferramentas possibilitam, como se comunicar com as equipes, realizar projetos e criar apresentações, por exemplo.

São atitudes como essa que contribuem para a retenção dos talentos, para o aceleramento do desempenho e das entregas dos funcionários, além de aumentar a satisfação do profissional com a organização.

Sobre a HAYS

Hays, a líder mundial em recrutamento de pessoas qualificadas, profissionais e capacitadas.

A Hays plc (o “Grupo”), é líder global em recrutamento de pessoas qualificadas, profissionais e capacitadas em todo o mundo, sendo o líder de mercado no Reino Unido e na Ásia-Pacífico e um dos líderes de mercado na Europa Continental e na América Latina. O Grupo opera nos setores público e privado, atuando em posições permanentes, contratos e trabalhos temporários. Em 31 de dezembro de 2019, o Grupo empregava 11.600 funcionários operando em 266 escritórios em 33 países, em 20 especialidades.

Até o dia 30 de junho de 2019:

– O Grupo reportou receitas líquidas de £ 1.129,7 bilhões e lucro operacional (itens pré-excepcionais) de £ 248,8 milhões;

– O Grupo colocou cerca de 81.000 candidatos em empregos permanentes e cerca de 254.000 pessoas em trabalhos temporários;

– 18% das receitas líquidas do Grupo foram provenientes de Austrália e Nova Zelândia, 27% na Alemanha, 23% no Reino Unido e Irlanda e 32% no resto do mundo (RdM);

– As vagas temporárias representaram 57% da taxa líquida e as vagas permanentes representaram 43% das receitas líquidas;

– A Hays opera nos seguintes países: Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, Chile, China, Cingapura, Colômbia, Dinamarca, Emirados Árabes Unidos, Espanha, EUA, França, Holanda, Hungria, Índia, Irlanda, Itália, Japão, Luxemburgo, Malásia, México, Nova Zelândia, Polônia, Portugal, República Tcheca, Reino Unido, Romênia, Rússia, Suécia e Suíça.- as vagas temporárias representaram 58% das receitas líquidas e as vagas permanentes representaram 42% das receitas líquidas;

– a Hays opera nos seguintes países: Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, China, Colômbia, Chile, República Tcheca, Dinamarca, França, Alemanha, Hungria, Índia, Irlanda, Itália, Japão, Luxemburgo, Malásia, México, Holanda, Nova Zelândia, Polônia, Portugal, Romênia, Rússia, Cingapura, Espanha, Suécia, Suíça, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido e EUA.

Artigo Original

0 0 votos
Deixe sua nota! :)
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
0
Sua opinião é importante para nós! ❤x
()
x