Menu fechado

confira recomendações de especialistas sobre quando e como usar

imagem noticias

Embora ainda não haja uma conclusão definitiva entre os especialistas sobre ser ou não recomendável o uso da máscara de pano, tanto o Ministério da Saúde (MS) quanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) vêm orientando para o uso. Porém apenas a máscara não é suficiente para evitar a contaminação pelo novo coronavírus, uma vez que existem outros cuidados que precisam estar associados, como a higienização correta das mãos e o próprio procedimento de colocação e retirada da máscara. Com o objetivo de orientar a população sobre o tema, o Grupo de Trabalho Multidisciplinar para Enfrentamento da COVID-19 e a Escola de Enfermagem Anna Nery (Eean), ambos da UFRJ, produziram uma cartilha informativa sobre o uso de máscaras durante a pandemia.

No início da pandemia, o uso exclusivo das máscaras descartáveis era para profissionais da saúde e pacientes infectados pela COVID-19. No entanto, com a mudança de protocolo anunciada pelo Ministério da Saúde no dia 31 de março, os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) passaram a ser recomendados para uso geral, mas na versão em pano. As proteções descartáveis continuam sendo de uso prioritário para atendimento de saúde.

Quando usar

Segundo a cartilha da UFRJ, a máscara de pano deve ser utilizada em locais públicos em que não seja possível manter a distância segura recomendada pelos órgãos de saúde, como, por exemplo, em mercados e transportes públicos. Porém, os especialistas que assinam o documento enfatizam que o uso tão somente da máscara não é totalmente eficiente. Precisa ser acompanhado da correta e regular higienização das mãos e superfícies, além do distanciamento social.

Materiais

Os materiais mais indicados para a confecção das máscaras são o tricoline e as malhas (de camiseta, por exemplo) com no mínimo 65% de algodão, tecidos não elásticos, de mais fácil higienização e reutilização. É necessário, ainda, que a máscara tenha, no mínimo, duas camadas de tecido para que o poder de filtragem seja efetivo.

Cuidados e manuseio

Entre as principais orientações dos especialistas para o uso das máscaras, está o cuidado com a higienização e com a forma de utilização. O equipamento só pode ser usado durante duas horas e deve ser trocado quando necessário, sendo sempre esterilizado quando retirado do rosto: colocá-lo de molho em uma solução de hipoclorito, deixar secar e passar a ferro em seguida.

Os cuidados com colocação e retirada da máscara precisam ser respeitados. Ao vesti-la, a pessoa deve segurar pelos elásticos e acomodar nela todo o queixo, boca e nariz. Na retirada, o processo também se dá por meio das alças, sem tocar na frente da máscara.

“Diante das evidências disponíveis sobre a disseminação do novo coronavírus, o uso de máscara caseira pode oferecer uma barreira contra a contaminação por gotículas e reduzir a disseminação do vírus na população, desde que seja associado às seguintes medidas de prevenção, visando interromper o ciclo do novo coronavírus: higienização frequente e rigorosa das mãos, objetos e superfícies com água e sabão ou álcool 70%, cuidados com roupas, sapatos e utensílios de uso pessoal, distanciamento de 2 metros entre as pessoas”, afirma o texto produzido pelo GT e pela Eean.

Leia o documento na íntegra aqui.: 

Leia também: Petropolitanas contam como fazem para se adaptar à nova rotina do home office

 

Artigo Original

0 0 votos
Deixe sua nota! :)
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
0
Sua opinião é importante para nós! ❤x
()
x