Menu fechado

Como ganhar dinheiro no YouTube? Perguntas e respostas sobre monetização | Áudio e Vídeo

Como ganhar dinheiro no YouTube? Perguntas e respostas sobre monetização | Áudio e Vídeo

Ganhar dinheiro no YouTube não é tão simples quanto parece, embora a plataforma pague diversos usuários que compartilham seus vídeos. A monetização (como ficou conhecido o processo de pagamento) de um canal no YouTube vai desde a manifestação do interesse em profissionalizar e receber pelos conteúdos até o saque do valor por meio do AdSense.

#FiqueEmCasa: dicas e notícias ajudam você a frear o coronavírus

Muitos usuários, no entanto, ainda têm dúvidas sobre como funciona a monetização do YouTube, quem pode participar, como receber o dinheiro, entre outras. Pensando nisso, o TechTudo separou as oito dúvidas mais comuns sobre como ganhar dinheiro com vídeos no YouTube.

Dúvidas de como Monetizar no YouTube? Descubra as principais dicas — Foto: TechTudo

Dúvidas de como Monetizar no YouTube? Descubra as principais dicas — Foto: TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo.

Veja também: como baixar uma playlist inteira de vídeos do YouTube

Como baixar uma playlist inteira de vídeos do YouTube

Como baixar uma playlist inteira de vídeos do YouTube

1. O que é preciso fazer para ganhar dinheiro com o YouTube?

Para se candidatar ao Programa de Parcerias do YouTube é necessário preencher alguns requisitos: possuir mil inscritos e, no mínimo, quatro mil visualizações nos últimos doze meses, o que já configura uma pequena comunidade engajada no conteúdo produzido pelo canal. Já para receber o dinheiro, é preciso que o dono do canal ou seu responsável financeiro tenha mais de 18 anos e possua uma conta no AdSense, plataforma de publicidade do Google por onde é realizado o pagamento.

Quando você decide monetizar o conteúdo, é preciso ficar atento à avaliação do YouTube que pode aprovar ou não a entrada no programa de afiliados. Os critérios da rede são estabelecidos pelas Políticas de Monetização para canais do YouTube, além das Diretrizes de Conteúdo Adequado para Publicidade e das Diretrizes da Comunidade do YouTube. Pensando nisso, o ideal é evitar o uso de palavrões nos primeiros minutos do vídeo e não incluir nudez, violência, incitação ao ódio, automutilação e outros assuntos sensíveis que ofendam, principalmente, as crianças. Cada vídeo passa por uma avaliação para que a monetização seja aprovada.

Veja também:  Como Ganhar Dinheiro no PayPal em 2020 / Ganhe Dinheiro em Casa [Vídeo]

2. O YouTube paga por visualização?

A primeira forma de remuneração disponível para os youtubers foi o número de visualizações. Atualmente, o valor pago por visualização é calculado com base no Custo por Mil Visualizações (CPM). Isso significa que a cada mil reproduções de propagandas em seus vídeos, o conteudista ganha uma parte do dinheiro investido pelo anunciante.

Outra forma de ser remunerado por visualização é quando um assinante do YouTube Premium assiste aos seus vídeos. Uma parte da mensalidade paga pelo usuário é revertida para o autor do conteúdo.

YouTube Premium já chegou ao Brasil e permite que criadores ganhem dinheiro — Foto: Reprodução/Taysa CoelhoYouTube Premium já chegou ao Brasil e permite que criadores ganhem dinheiro — Foto: Reprodução/Taysa Coelho

YouTube Premium já chegou ao Brasil e permite que criadores ganhem dinheiro — Foto: Reprodução/Taysa Coelho

3. Como funciona o Programa de Parcerias do YouTube?

Ao atingir os pré-requisitos, o usuário vai participar do Programa de Parcerias do YouTube. A iniciativa oferece acessos a equipes de suporte ao criador de conteúdo, ferramentas digitais de checagem de plágio e direitos autorais e recursos de monetização que definem como as propagandas aparecerão na tela do seu público. Todas as formas de monetização direta por meio do YouTube começam a partir da adesão ao Programa de Parcerias do YouTube.

4. Existem outras formas de monetizar na plataforma?

Outra forma de ganhar dinheiro no YouTube é incentivar seu público a pagar um valor mensal para participar do clube do canal. Essa iniciativa remunera diretamente o produtor do conteúdo. Além disso, há a possibilidade de receber parte do valor pago pelo usuário para que suas mensagens no super chat do YouTube apareçam com destaque em transmissões ao vivo. Para os canais que possuem produtos ligados à alguma marca, como roupas, canecas, sapatos e afins, o YouTube ainda permite incluir uma loja virtual para divulgar as peças e impulsionar a marca dentro da plataforma.

Veja também:  PAGOU R$440! COMO GANHAR DINHEIRO NO PAYPAL COM O TIKTOK [Vídeo]

É importante ficar atento aos pré-requisitos para participar de cada programa. O Clube de Canais, por exemplo, só pode ser ativado após atingir 30 mil inscritos, enquanto a loja precisa de, no mínimo, 10 mil inscritos.

Merchandise permite vender produtos diretamente pelo YouTube  — Foto: Reprodução/YouTubeMerchandise permite vender produtos diretamente pelo YouTube  — Foto: Reprodução/YouTube

Merchandise permite vender produtos diretamente pelo YouTube — Foto: Reprodução/YouTube

5. Como é feito o pagamento?

Para receber os pagamentos, os criadores de conteúdo precisam ter uma conta no AdSense, a plataforma de publicidade do Google. Depois, é necessário vincular o perfil ao canal e ficar atento aos recebimentos na plataforma. Uma das prerrogativas básicas é que, para transferir o dinheiro para uma conta bancária, é preciso ter o saldo de US$ 100 na plataforma.

Os pagamentos são realizados em dólar, portanto, após receber o dinheiro no AdSense, é preciso transferi-lo para uma conta bancária. Por se tratar de conversão de dólar para real, existem taxas aplicáveis que incidem sobre a operação.

Google AdSense é a ferramenta usada no pagamento do YouTube — Foto: Reprodução/Bárbara FernandesGoogle AdSense é a ferramenta usada no pagamento do YouTube — Foto: Reprodução/Bárbara Fernandes

Google AdSense é a ferramenta usada no pagamento do YouTube — Foto: Reprodução/Bárbara Fernandes

6. Quais são os critérios de análise do YouTube?

Atualmente, o principal critério de análise de conteúdo no YouTube segue uma linha de preservação dos usuários. Conteúdos que tenham nudez, violência, incentivo a automutilação, assédio, bullying, ameaças, plágio ou utilização indevida de propriedade de terceiros, segurança infantil e discurso de ódio podem ser punidos com a perda da monetização. Em casos mais graves, o site pode optar pelo fim da participação no programa de parcerias ou a exclusão do canal.

Outros pormenores, como palavrões no início do vídeo, também podem significar a perda da monetização. Portanto, o ideal é criar um conteúdo que divirta, informe e que respeite as regras da comunidade e também as leis brasileiras, já que os produtores de conteúdo podem ser processados pelo que produzem em âmbito civil e criminal.

Veja também:  Dica para freelancer - Como ganhar dinheiro através de workshops? [Vídeo]

Monetização no YouTube inclui regras que devem ser levadas a sério nos vídeos — Foto: Paulo Alves/TechTudoMonetização no YouTube inclui regras que devem ser levadas a sério nos vídeos — Foto: Paulo Alves/TechTudo

Monetização no YouTube inclui regras que devem ser levadas a sério nos vídeos — Foto: Paulo Alves/TechTudo

7. Quanto ganha um youtuber?

O YouTube não divulga qual o percentual dos ganhos de publicidade é pago aos produtores de conteúdo, mas existem canais milionários na plataforma. Um exemplo são os gamers. No último ano, o streamer Felix “PewDiePie” Kjellberg lucrou R$ 63 milhões de reais com seus vídeos.

De acordo com o YouTube, o valor pago para os youtubers, baseado em publicidade divulgada no canal, é dado pelo CPM. Cada vez que um anúncio é exibido em um vídeo, contabiliza uma impressão. A cada mil impressões, o canal ganha uma parte do valor pago pelo anunciante. Não existem números concretos de quanto ganha um produtor de conteúdo, mas isso vai depender do tipo de vídeo, do tamanho do público e da quantidade e de algumas especificidades técnicas.

8. Como um canal iniciante pode monetizar?

O conteúdo é muito importante para qualquer canal. Por isso, a plataforma criou o YouTuber Creators Academy, que oferece cursos para aprimorar a produção dos vídeos, organizar as finanças e os negócios do canal, definir estratégias baseadas em conteúdos e aprofundar as políticas de utilização da plataforma.

YouTube Creators oferece aulas sobre produção de vídeo para o YouTube — Foto: Reprodução/Marvin CostaYouTube Creators oferece aulas sobre produção de vídeo para o YouTube — Foto: Reprodução/Marvin Costa

YouTube Creators oferece aulas sobre produção de vídeo para o YouTube — Foto: Reprodução/Marvin Costa

Existem diversas estratégias e assuntos que podem ser utilizados para conquistar um público: notícias, maquiagem, moda, games, streaming de games, humor, música, religião e diversos outros assuntos. Com um público engajado, que tenha rendido mil inscrições no canal e quatro mil visualizações nos últimos doze meses, você pode solicitar a adesão no Programa de Parcerias do YouTube.

Artigo Original

Tagged ,,,,,,,,,,,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *