Menu fechado

Como fazer um mapa mental? Veja dicas, sites e ferramentas!

Como fazer um mapa mental? Veja dicas, sites e ferramentas!

Você já ouviu falar em mapas mentais? Sabe do que se trata? Para te ajudar a impulsionar os estudos e usar esse mecanismo tão importante para o ensino, o Escola Educação vai te explicar o que é e como fazer um mapa mental.

Mapa mental é o nome atribuído a uma espécie de diagrama criado pelo inglês Tony Buzan no final da década de 1960. Eles se constituem em representações do conhecimento, expressas em quadros, desenhos e até mesmo palavras-chave, construídos a partir de um conceito inicial.

Os mapas mentais podem ser feitos no papel, a mão ou com o auxílio de recursos do computador, ou até mesmo por meio do celular. Neles, podem haver fotos, desenhos, linhas e várias cores.

Por que criar mapas mentais?

Vale destacar que a criação de mapas mentais trabalha duas áreas do cérebro — o lado racional e o lado criativo. Sendo assim, eles desenvolvem a memória e o aprendizado por meio da representação visual dos conteúdos educativos.

Além disso, os mapas mentais melhoram a produtividade no momento de organizar e produzir os conteúdos, seguindo um fluxo de ideias que vem do cérebro.

A estruturação do mapa mental também passa a ser um filtro eficiente para os estudos e a memorização a longo prazo.

Como fazer mapas mentais?

Não existe uma fórmula ou receita mágica de como fazer um mapa mental, mas podemos te dar algumas dicas de como guiar o processo. Antes de tudo, lembre-se que ele deve ser bem-planejado, com o uso dos balões, cores, formatos e setas.

A primeira coisa que você deve ter em mente é qual método será utilizado ao produzir o mapa mental: será em um papel em branco ou em um programa? A partir disso, separe os materiais necessários para dar início, sendo alguns deles: lápis de cor, caneta, lápis, borracha, régua, post-it e as suas referências.

Veja também:  Professores dão dicas de como fazer uma redação nota 10 na Fuvest - Educação

Se for produzir na folha, não fique preso à ideia de que é necessário ser criativo ou até mesmo um artista. O importante é o cérebro compreender a ordem dos dados e qual o significado daquelas palavras ou desenhos, dispostos preferencialmente na horizontal.

Depois disso, estabeleça uma ideia central e crie as ramificações, com ideias secundárias e assim sucessivamente. Evite o uso de frases longas e opte por palavras-chave e imagens.

Aproveite o espaço para destacar contextos históricos, causas, consequências, detalhes, entre outras informações que simbolizem o conteúdo programático.

Ah! Não se esqueça também de abusar das cores nos mapas mentais. E, se preciso, edite quantas vezes quiser, pois o objetivo aqui é único — o aprendizado.

Ferramentas para elaborar mapas mentais

A utilização de ferramentas e softwares específicos facilitado o processo de elaboração dos mapas mentais. Isso acontece porque nos programas é possível incluir, excluir e organizar as informações de modo mais livre.

Inclusive, outros recursos que essas plataformas permitem são a colaboração de outras pessoas e a criação de hiperlinks, com outros mapas mentais e conteúdos do seu computador e da internet. Ou seja, você pode até linkar com os conteúdos aqui do Escola Educação.

Confira a seguir a lista com 8 programas especializados para criar mapas mentais:

  1. Canva (Versão gratuita e on-line)
  2. Coggle (Versão gratuita e on-line)
  3. Free Mind (Versão gratuita para Windows, MAC OS e Linux)
  4. Free Plane (Versão gratuita para Windows, MAC OS e Linux)
  5. MindManager (Versão paga Windows e MAC OS)
  6. Mind Meister (Versão gratuita e paga, on-line)
  7. Mind Node (Versão gratuita para MAC OS, iPad e iPhone)
  8. XMind (Versão gratuita e paga para Windows, MAC OS e Linux)

Leia também: 14 melhores sites e aplicativos para criar mapas mentais

Artigo Original

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *