Menu fechado

Cabelos que não crescem? Descubra como deixar as madeixas longas

Sua penteadeira está cheia de cosméticos que prometem fazer os cabelos crescerem, mas se passam meses e as madeixas parecem não aumentar um centímetro sequer? A carência de certas vitaminas e minerais pode estar por trás do problema e ele pode ser resolvido com pequenos ajustes na dieta.

A nutricionista Laura de Souza Silva, da clínica brasiliense Nutrindo o Conhecimento, conta que dietas muito restritas acabam favorecendo esses prejuízos. Uma alimentação balanceada, segundo ela, pode ser suficiente para entregar todos os nutrientes que o nosso corpo precisa.

0

“Sem as vitaminas e minerais, os cosméticos não vão fazer o efeito desejado. Os cosméticos são um plus para ampliar os resultados quando se tem uma alimentação balanceada e rica”, explica.

Mateus Barbosa de Queiroz, nutrólogo do Hospital DF Star, conta que pacientes com doenças que levam ao comprometimento do estado nutricional costumam apresentar alterações de unhas e cabelos, incluindo alterações de coloração, espessura e resistência dos fios, que podem variar bastante a depender das deficiências específicas que o paciente apresenta.

Para o médico, a dieta deve ser baseada na saúde global do indivíduo, rica em frutas, verduras e legumes, sempre com muitas fibras alimentares. “Se mesmo assim houver insatisfação quanto a qualidade dos fios é recomendada avaliação por um dermatologista”, afirma.

Veja quais são as vitaminas e minerais essenciais para o crescimento do cabelo e como cada um deles atua neste processo:

Vitamina D

Ela tem ação antioxidante, aumentando e garantindo a vida e saúde dos fios. A vitamina D também é necessária para reduzir o aspecto áspero do cabelo e proteger os fios. Alguns estudos publicados mostram que pessoas que apresentam carência de vitamina D sofrem com a queda de cabelo.

Onde encontrar: a exposição diária aos raios solares, por aproximadamente 15 minutos ao sol do meio-dia, é a principal maneira de obter vitamina D, mas ela também pode ser adquirida pelo consumo de alguns alimentos de origem animal, como peixes, gema de ovo e leite.

Mulher com suco
Tenha o hábito de se expor ao sol por, ao menos, 15 minutos diariamente
Vitaminas do complexo B

As vitaminas do complexo B oferecem inúmeros benefícios à saúde geral, mas a B7 – conhecida como biotina – tem um papel importante na manutenção da pele e dos cabelos, auxiliando no crescimento dos fios e garantindo mais brilho às madeixas.

Isso porque a biotina favorece a hidratação e garante a formação de colágeno e queratina pelo organismo.

A nutricionista lembra, no entanto, que o aumento da ingestão de alimentos ricos em biotina só é indicado para pessoas que têm deficiência da vitamina se o objetivo for acelerar o crescimento dos fios. “Suplementar algo que não está deficiente não vai trazer tantos benefícios”, afirma.

Onde encontrar: carnes, ovos, leite, amêndoas, avelãs e cereais integrais.

Betacaroteno

O betacaroteno, segundo Patrícia Deconto, farmacêutica bioquímica da Vitale, Farmácia de Manipulação, combate o envelhecimento e enfraquecimento dos fios, de forma que o consumo adequado ajuda na manutenção de cabelos mais fortes.

Onde encontrar: em sementes, no mamão, na abóbora, na manga e na cenoura.

Magnésio

Outro nutriente necessário ao fortalecimento capilar e das unhas é o magnésio. De acordo com a farmacêutica bioquímica, “uma das ocorrências que resulta na queda de cabelo e calvície é a inflamação e formação de depósitos de cálcio nos folículos pilosos”. O magnésio, por sua vez, ajuda a dissolver esses depósitos, garantindo a oxigenação e recebimento dos nutrientes. “Dessa forma, a deficiência de magnésio pode resultar na alopecia e na calvície”, diz.

Onde encontrar: uva, banana, abacate, grãos como a granola, gérmen de trigo e aveia, sementes, leite, soja, grão-de-bico, peixes, batata, beterraba, couve e espinafre.

Ferro

O ferro é um mineral importante para formação de células sanguíneas e está relacionado com a estrutura dos fios de cabelo. Por isso, a queda deles é associada à deficiência do mineral.

Ele é essencial em todas as fases da vida, mas durante a gestação e na terceira idade se torna ainda mais importante, sendo necessário aumentar seu consumo neste período.

Onde encontrar: feijão preto, carnes vermelhas, pão de cevada, semente de abóbora, pistache e damasco seco são ótimas fontes de ferro.

Uma dieta variada, que contemple as vitaminas A, do complexo B, C, D e E, é essencial para saúde e beleza dos cabelos
Zinco

O mineral ajuda no fortalecimento do cabelo, combatendo a queda, e na manutenção de fios macios e brilhosos. Além disso, o zinco ajuda na absorção da vitamina A, atua como um cofator para outros nutrientes fazerem seu trabalho e contribui para o processamento de proteínas e gorduras.

Onde encontrar: alimentos de origem animal, como leite e queijos, carne bovina, frango, peixes, caranguejo, ostra, camarão. Também é encontrado em abundância no gérmen de trigo, grãos integrais, castanhas, cereais, legumes e tubérculos.

Selênio

O mineral tem um alto poder antioxidante, retarda o envelhecimento das células e ajuda na manutenção de um couro cabelo saudável.

Onde encontrar: água, castanha-do-pará, farinha de trigo, pão e gema de ovo.

Ômega 3

​O ômega 3 é um tipo de gordura boa com ação anti-inflamatória muito indicada para o bom funcionamento do organismo. Ele protege a raiz do cabelo e auxilia na hidratação e brilho dos fios.

Onde encontrar: peixes de mar – salmão, atum e sardinha, por exemplo – e sementes como chia e linhaça.

Salmão
O ômega 3 presente no salmão é um dos nutrientes essenciais para os cabelo
Vitaminas A, C e E

Estas três vitaminas atuam como ajudantes para que todas as citadas acima possam exercer suas funções com eficiência. A vitamina C, por exemplo, é necessária para ajudar na absorção do ferro no organismo humano.

Onde encontrar: a vitamina A está presente no óleo de fígado de bacalhau, fígado, queijo cottage, leite e mariscos. A vitamina C está na acerola, pimentão amarelo cru, suco de laranja, caju e mamão papaia. Já a vitamina E é encontrada em óleos vegetais – de girassol e azeite, por exemplo –, em frutos secos – avelãs, amêndoas e amendoins – e em alimentos como abacate e mamão.

Suplementação

Algumas pessoas que apresentam alteração do estado nutricional, que são submetidas a cirurgias prévias do aparelho digestivo, como a bariátrica, ou mulheres gestantes podem ter maior dificuldade em atingir a quantidade de vitaminas e minerais essenciais para o crescimento dos fios, segundo o nutrólogo. Estas podem se beneficiar da suplementação.

Algumas pessoas se beneficiam de suplementação
Saúde geral

Fatores além da alimentação podem estar relacionados à velocidade de crescimento do cabelo, de acordo com o nutrólogo do Hospital DF Star. Alguns exemplos são: herança genética, nível de estresse elevado, sono inadequado, comprometimento do estado nutricional, deficiência de micronutrientes, cuidados inadequados ao couro cabeludo, idade, alterações hormonais, tabagismo, doenças dermatológicas, cirurgias – incluindo bariátrica –, gravidez e alterações vasculares locais.

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Artigo Original

0 0 votos
Deixe sua nota! :)
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
0
Sua opinião é importante para nós! ❤x
()
x