Menu fechado

Quer mandar nudes? Saiba como fazer de modo seguro

Quer mandar nudes? Saiba como fazer de modo seguro

Para apimentar a relação, matar a saudade do (a) amado (a) e até dar um “empurrãozinho” no processo da conquista, enviar nudes se tornou tendência. Mas, além de prazeroso, o hábito de pedir e enviar imagens e vídeos íntimos tem lá seus riscos.

Elmo Baraúna, especialista em segurança digital e professor dos cursos de tecnologia da Unijorge, garantiu que não existe nenhum método absolutamente seguro de enviar esse tipo de arquivo. Depois que você tirar a foto haverá sempre o risco dela sair do seu controle. Mas, a boa notícia é que existem maneiras de dificultar o compartilhamento não consentindo do material e, claro, punição prevista em lei caso isso aconteça.

Foto: reprodução

Na hora da fazer o nude, escolha posições estratégicas que dificultem o seu reconhecimento. “Evite mostrar o rosto, exibir tatuagens e marcas de nascença. Se não tiver como desviar dessas situações, você pode borrar partes do corpo em aplicativos de edição de imagem ou usar emoji em cima”, aconselhou Elmo Baraúna. Com relação ao emoji, uma boa dica é escolher um que reforce suas intenções – uma berinjela, um diabinho ou uma carinha de inocente.

Cuidados básicos para evitar vazamentos

O especialista em segurança digital explicou que o compartilhamento de nudes sem consentimento pode acontecer por vários fatores, que vão além da quebra de confiança entre os envolvidos na conversa. “Em caso de roubo ou furto do dispositivo, instalação de aplicativos sem ler os termos de permissão, usar WhatsApp web em locais de uso compartilhado e até em passagem por assistência técnica”.

Para evitar correr esses riscos, Elmo Baraúna listou alguns cuidados básicos, são eles:

– Verificar sempre os acessos e permissões dados aos aplicativos (vale até se questionar se os acessos são realmente necessários ou estão em excesso);
– Bloquear o seu aparelho com senha;
– Ativar a verificação em duas etapas em todas as redes sociais;
– Guardar seus nudes criptografadas, porque só abre com a chave de acesso;
– Antes de levar na assistência, se possível, exclua todos os arquivos íntimos do dispositivo e da nuvem;
– Cuidado com os golpes digitais, não forneça nenhum código que chegue para sua caixa de mensagem nem por ligação e nem por WhatsApp. Além disso, não responda nenhuma mensagem com pedido de dinheiro.

Em caso de roubo ou furto, o que fazer?

O especialista em segurança digital garante que é possível apagar todos os arquivos do aparelho à distância, desde que você tenha feito uma configuração prévia de perda e localização e que a função de acesso à localização esteja ligada no momento do roubo ou furto. Aprenda como ativar:

Veja também:  Apple quer utilizadores a criar slofies! Saiba como fazer

Android
1- Vá em configurações do dispositivo, acesse “segurança e local”;
2- Depois, clique em “encontre meu dispositivo” e ative essa opção;
3- Com a opção ativada, em caso de perda ou extravio basta acessar o site indicado, se autenticar com a conta da Google utilizada no aparelho. Após se autenticar e localizar o dispositivo, algumas opções estarão disponíveis, dentre elas “Limpar o Dispositivo”, que irá apagar os dados do mesmo.

Observação: essa configuração tem que ser feita previamente e o GPS deve estar habilitado, ao menos, para o serviço da Google (já que é possível escolher para qual app o GPS está habilitado).

iOS

1- Vá em ajustes, clique em ID Apple, depois em buscar iPhone;
2- Depois, vá em iCloud e em buscar iPhone, clique em “modo perdido”;
3- Escolha a opção do que deseja fazer, dentre elas, apagar os dados do aparelho.

Outra opção de segurança

Como citado anteriormente, o ideal é que você guarde seus arquivos íntimos criptografados. Para fazer isso, basta acessar “criptografia e credenciais” e ativar a criptografia. O processo dura em torno de 30 minutos e o aparelho precisa estar conectado a uma fonte de energia ou com a bateria “cheia”.

Elmo Baraúna ainda reforçou que para habilitar a verificação em duas etapas depende de cada aplicativo. Ao ser questionado sobre se existe algum aplicativo mais seguro para fazer troca de nudes, o especialista contou que tudo depende do comportamento do usuário. “A pessoa fica mais exposta no aplicativo que ela mais utiliza no cotidiano, até porque pode errar alguma configuração e publicar ou enviar errado. Além disso, o que vai definir a exposição ou não da pessoa, é o comportamento dela, pois garantir a segurança é um conjunto de coisas”, concluiu.

Veja também:  DIY- RECICLE SEMPRE ! Como fazer Vaso Casca de Cimento facil [Vídeo]

Artigo Original

Deixe uma resposta